Agora é Microsoft Azure – Por que eu já esperava por isso!

Cloud Computing & Microsoft Azure

Foi anunciado no dia 25 de março de 2014 que o já tão conhecido Windows Azure seria renomeado para “Microsoft Azure”. O discurso do anuncio de Steven Martin foi deixar claro que a Microsoft estava alinhando sua estratégia em mostrar o “Azure” como uma plataforma pública de Cloud Computing.

 

MicrosoftAzure

imagem não oficial!

Como andei lendo ao longo do dia nos comentários sobre esta notícia, muitos acharam que a ideia fazia sentido já que no Azure você conseguia trabalhar com outras frentes como Linux, Oracle, Java, Ruby etc.

Estou estudando para certificações de Cloud Computing e as principais literaturas ainda apontam o Windows Azure apenas como PaaS. Isso faz sentido se levarmos em consideração que os principais livros de referência no assunto datam de 2010 e meados de 2011. Época em que o Windows Azure ainda se concentrava nos Web Roles, Worker Roles, Queues, Tables, Blobs e SQL Azure. Ou seja, foco na plataforma como serviço.

Windows-Azure

É fácil notar, principalmente comparando com as primeiras referências, que o Azure evoluiu a passos largos. Para aqueles que tiveram a oportunidade de trabalhar com o Windows Azure nos primórdios de seu lançamento, esta diferença é ainda mais gritante. É fácil notar também o quanto a Microsoft tem investido na linha da interoperabilidade, apoiando padrões e suportando formatos a fim de expandir e facilitar o desenvolvimento e soluções.

 

O fato é que já fazia algum tempo que eu estava incomodado em como as literaturas referenciam o Windows Azure. Mesmo em algumas publicações modernas ainda não temos o Windows Azure no seu devido papel. Hoje já é consenso comum que o Azure é líder em alguns segmentos, briga nos primeiros lugares em outros e que no geral é um dos principais fornecedores de Cloud Computing.

microsoft-pixabayNão só pelo fato do Azure suportar diversos Sistemas Operacionais, linguagens e serviços de terceiros, mas pela própria padronização do mercado em ligar as plataformas de Cloud ao fornecedor é que eu já esperava algo neste sentido. Olhando para outros fornecedores como Amazon, IBM, Salesforce e Google, dá para notar que as plataformas de Cloud são orientadas ao fornecedor e não a um SO. Isso gera alguns problemas. Já ouvi e li coisas do tipo: “O Windows Azure é uma Cloud que só roda Windows Server” ou “A Cloud Computing da Microsoft oferece opções de Windows como plataforma ou infraestrutura como serviço”.

Pode até parecer preciosismo da minha parte, mas na minha concepção em análise com os principais concorrentes de mercado, esta alteração de nome para Microsoft Azure é um grande passo…

 

PS: Esta alteração só entra em vigo a partir do dia 03 de Abril.

 

Até mais e bom estudo a todos!


Author's profile picture

Vitor is a computer scientist who is passionate about creating software that will positively change the world we live in.

MVP Azure - Cloud Architect - Data science enthusiast


2 minutes to read